IOP – Instituto de Oncologia do Paraná

Notícias
Voltar

Exercícios físicos e a prevenção do câncer

A recuperação de um câncer pode ser difícil para alguns pacientes. O tratamento com quimioterapia e seus efeitos colaterais mexe muito com a autoestima. Há mudanças no corpo, como o inchaço, devido à utilização de corticoides, ou o emagrecimento (caquexia), além de possível queda de cabelos, pelos e unhas. Com todas essas dificuldades, mesmo durante ou após o tratamento, a prática de atividade física ou de um esporte, agregada a uma alimentação saudável, auxilia na recuperação não só do corpo como também da autoestima e da autoconfiança.

 Divulgada recentemente pela Organização Mundial da Saúde (OMS), uma pesquisa feita com dados da Globocan mostra que 18,1 milhões de novos diagnósticos de câncer serão feitos mundialmente durante 2018. O estudo também revela que muitos desses tumores estão relacionados com o estilo de vida – por isso é fundamental manter hábitos saudáveis, dieta balanceada e a prática regular de exercícios físicos.

 Estudos apontam que 60% dos tumores malignos possuem fatores de risco evitáveis, podendo ser prevenidos. O cirurgião oncológico do Instituto de Oncologia do Paraná (IOP) e especialista em Terapia Nutricional e Nutrição Clínica do Valencis Curitiba Hospice, Vinicius Basso Preti, explica que a atividade física de 30 a 60 minutos ao dia é comprovadamente capaz de reduzir as chances de câncer de mama e do cólon (intestino grosso). Exercícios físicos podem também reduzir a chance de desenvolver câncer do endométrio (útero) e do pulmão. “Durante o tratamento de algum tumor é importante manter a rotina de atividades. Com isso, ganha-se em qualidade de vida e se obtém força muscular. Mas qualquer atividade física deve ser feita de acordo com a capacidade individual, por isso, antes de iniciá-la, todo paciente deve fazer uma avaliação médica e nutricional.”, ressalta o médico.

 Manter hábitos saudáveis não só auxilia na prevenção e tratamento do câncer como também é fundamental para as pessoas que já passaram pela doença (pós-tratamento). É importante reiterar que todos devem buscar avaliação com um especialista antes de iniciar os exercícios, principalmente os pacientes com diabetes, doenças cardíacas e artrites. Para Dr. Vinicius, “A atividade física melhora a qualidade de vida dos pacientes que tiveram câncer e parece reduzir as chances de recorrência da doença. A indicação de atividade física para esses pacientes é de 150 minutos durante a semana, ou seja, uma média de 30 minutos por dia, cinco vezes na semana. O benefício passa a ser maior quando exercícios de força, como a musculação, por exemplo, são realizados, pelo menos, duas vezes na semana”.

 A atividade física também ajuda a amenizar as consequências da doença por liberar neurotransmissores que trazem prazer e bem-estar ao praticamente. Além disso, favorece a contenção da degeneração muscular, que, comum em pacientes oncológicos, limita a execução de tarefas cotidianas e intensifica o cansaço.

 Saiba os 4 benefícios que a atividade física proporciona contra o câncer:

Disposição: aumenta a disposição e afasta a fadiga típica da quimioterapia.
Dor: os neurotransmissores trazem sensação de prazer e bem-estar aliviando a dor.
Peso: a prática cotidiana ajuda a queimar calorias.
Sono: o relaxamento após a atividade física melhora a qualidade do sono.